Novo Apelo de Willian Lee

Simplesmente lamentável chegar a esse ponto.

(eu aqui na correria, nem tempo para redigir um post do jeito que mereceria o tema, nem isso estou tendo tempo de fazer…)

Apelo: Ajudem William Lee!

Se você puder ajudar, ajude!

Dados Bancários:
Banco: Itaú
Agencia: 0176
Conta Corrente: 06251-1
Titular: Saionara Soares da Silva
CPF: 186711258-23

Copo Vazio – Pai da Preta Gil, Vulgo Gilberto Gil

Uma música que dispensaria apresentações, mas tendo em vista o público mais novo que também costuma acessar esse humilde espaço, em respeito e consideração a esses leitores, teço pequeno comentário.

Gilberto Gil 1973Para começo de conversa, essa gravação de 1974 é uma das melhores já feitas. Ao contrário do que muitos pensam a música é sim do Pai da Preta Gil e não de Chico Buarque. Chico por sinal a regravou brindando-nos com uma versão ainda mais melancólica, porém não menos linda. Mas eu particularmente gosto mais dessa versão, primeiro porque adoro voz e violão de Gil e tem a particularidade dele não gostar de cantar músicas como Cálice (e não canta mesmo) e essa inclusive é uma das canções que ele nem cita. Não sei, vá entender. São composições que ele não gosta de lembrar que compôs. Mas em 1974, ele gravou num show ao vivo e o resultado é esse: Fenomenal execução da canção!

É sempre bom lembrar
Que um copo vazio
Está cheio de ar

É sempre bom lembrar
Que o ar sombrio de um rosto
Está cheio de um ar vazio
Vazio daquilo que no ar do copo
Ocupa um lugar

É sempre bom lembrar
Guardar de cor
Que o ar vazio de um rosto sombrio
Está cheio de dor

É sempre bom lembrar
Que um copo vazio
Está cheio de ar

Que o ar no copo ocupa o lugar do vinho
Que o vinho busca ocupar o lugar da dor
Que a dor ocupa a metade da verdade
A verdadeira natureza interior
Uma metade cheia, uma metade vazia
Uma metade tristeza, uma metade alegria
A magia da verdade inteira, todo poderoso amor
A magia da verdade inteira, todo poderoso amor

É sempre bom lembrar
Que um copo vazio
Está cheio de ar

Reunited – Peaches & Herb

Porque Brigamos – Diana e Bárbara Eugênio

Encontro de gerações. *__*

Maio – Kid Abelha

A grande Paulinha (olha a intimidade!! rs) Toller, que além do talento vocal inegável, me intriga profundamente pelo fato de parecer não envelhecer. Sempre linda e exuberante, há mais de 30 anos, cantando um de seus grandes sucessos, que hoje, pela proximidade com o final do referido mês na canção.. bem, chega de papo, a música é auto-explicativa.

Diga pra mim – Franc Landi

“Meu grande amor, diga pra mim aonde estás…”

Um Chopp pra Distrair – Paulo Diniz

Dreamer – Ozzy Osbourne

Ozzy Osbourne, um dos “rockeiros raiz”, diferente desses nutella de hoje em dia, em um momento musical “fófis”.

Cantando sua preocupação com o planeta Terra, os rumos que a humanidade toma, as ações que só faz destruir o nosso habitat, preocupado com o amanhã, o mundo que iremos deixar para nossos filhos, que tipo de lugar eles terão pra viver.

Enfim, como eu disse: Ozzy Osbourne sendo fofinho (ou tentando ser).

Uma observação: quer ouvir uma canção, um hino da humanidade, ecológico? Ouça “sal da Terra” de Beto Guedes,  clicando aqui.

Morre Chris Cornell, aos 52 anos.

Hoje tivemos a triste e trágica notícia da morte prematura, aos 52 anos, do incrível artista, cantor e compositor Chris Cornell (de causas ainda não reveladas).

Cornell, que vocês que me acompanham há algum tempo, sabem que pra mim era simplesmente o maior vocalista contemporâneo que tínhamos. Artista de uma capacidade vocal inacreditável. Cantor que primava sempre pelo drive rasgado na voz. Enfim… eu nessa hora nem sei o que falar. Ainda estou digerindo a notícia… simplesmente muito trágico.

Fiquem aí com o registro em áudio de uma grande apresentação solo, voz e violão, feita na Suécia, no ano de 2006.

R.I.P.

Meu Mel – Markinhos Moura (anos 80 – nostalgia)

Nostalgia pura, toda vez que ouço essa canção, que teve seu maior ápice em 1987 (e eu já grande o suficiente para ter um carinho todo especial por essa música que era sucesso em tudo que era rádio FM).

#saudosismo

Tunnel of Love – Dire Straits (live)

Uma exibição soberba, antológica, linda e imperdível desse grande clássico!

#extasiado

Uma história de Amor – Fanzine

Música de 1995, tema da novela global “História de amor”. Música pop, chicletinho dos anos 90, que não faço a menor ideia da razão d’eu ter lembrado dela hoje e não ter saído da minha cabeça (uma vez que nunca nem gostei muito dessa música), mas enfim. Estou compartilhando com vocês!

(espero que apreciem.. ou fiquem com ela na cabeça também, assim como eu. rsrs)

Comigo Você Pode – W.agão (lançamento)

 

Olá rapaziada.

Vamos lá… eu fiquei pensando uma forma diferente ou mais adequada para fazer isso, mas não achei. Então vai assim “cru” mesmo.

Tá aí!

Não preciso nem mencionar, que não é meu estilo favorito, mas uma coisa de favorito esse trabalho tem: O meu artista do sertanejo Universitário (universitário não né. Sertanejo Professor – seqvme) favorito. Meu amigo W.agão Paiva, que já inclusive nos cedeu há algum tempo entrevista para o blog. Você pode conferir clicando aqui.

Leia o resto deste post

Circo – Maria Bethânia

Ainda na vibe de se queixar da vida, Circo:

Realmente:

“Todo mundo vai ao circo, menos eu…”

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: