No Meu Quintal – Sandro Panografia

Olha que grata surpresa, reabrindo a série: “Caras novas no pedaço”.

Que música gostosa, alegre, divertida, pra cima…

Essa é pra alegrar qualquer coração. Levanta o astral de qualquer um.

Melodia gostosa, com uma letra bem bacana, música que vem de dentro… linda, linda, linda… estou encantado! Extasiado até agora!

“Escrevo o que transborda meu coração”

Já perdi as contas de quantas vezes cliquei em repetir.

Leia o resto deste post

Eu Canto – Fagner (Álbum Completo)

[republicação de post]

Hoje apresento a vocês uma verdadeira relíquia: o Disco do Fagner originalmente lançado em 1978 com o nome “EU CANTO”, que além desse nome continha um poema musicado de Cecília Meireles que era a canção MOTIVO.

Um dos discos mais raros e considerado por muito (inclusive por mim), um dos melhores discos já concebidos de todos os tempos.

Leia o resto deste post

Without You – Air Supply (live)

Essa canção tem 3 versões marcantes (a original com Harry Nilson, essa do Air Supply e a com  a Mariah Carey).

Eu por ser saudosista e muito admirador desses caras, obviamente prefiro essa que vos apresento.

A letra não diz nada demais. O velho clichê de sempre: alguém foi largado, alguém foi embora e agora diz que não pode viver sem a pessoa (como se a pessoa fosse oxigênio – piada). Mas a composição melódica e harmônica é sensacional!

Dona de Mim – 14 Bis

Música que compôs a trilha sonora da Novela global “Pedra sobre Pedra”, de 1992.

Composição de Moacyr Luz e Aldir Blanc.

Tema de Sérgio Cabeleira, personagem interpretado por Osmar Prado.

osmarprado sergio cabeleira pedra sobre pedra

Private Dancer – Tina Turner

Que música! Que Arranjo! Que Artista!

Canção do disco homônimo de Tina Turner, do ano de 1984. Um disco espetacular por sinal, todo maravilhoso, da primeira a última faixa.

private dancer tina turnerA música que retrata os dramas de uma dançarina de estabelecimento para entretenimento adulto. Em se tratando de culturas, embora eu não creia muito, mas tentam nos fazer acreditar se tratar de coisas diferentes: A dançarina não necessariamente é prostituta. Tá dizendo né? Aqui no Brasil costumam se auto-denominar: Acompanhantes. Mas eu também não tenho nada com isso. Vida que segue. Prossigamos.

Leia o resto deste post

Alucinação – Engenheiros do Hawaii (Belchior’s Cover)

Belíssima versão da banda oitentona liderada por Humberto Gessinger (ainda na ativa e muito bem por sinal – a banda eu não sei, ele com toda certeza), de um clássico de Belchior!

“Amar e mudar as coisas me interessa mais!”

Someday I’ll Be Saturday Night – Bon Jovi (tradução interpretativa)

Tá aí, seguindo a atmosfera dos últimos posts, uma canção pesadíssima (no que se refere a sua letra e intenção). Ouça:

Essa canção nos permite uma série de interpretações e de viagens na maionese. Eu vou tentar expor o sentido não literal, pra quem nunca parou pra pensar nela. Vamos lá!

O título diz: Um dia serei sábado a noite. Uma alusão clara ao fato de sábado a noite ser um dos dias mais interessantes e promissores pra quem procura diversão. Por via de regra, já dizia uma famosa música do cancioneiro brasileiro: “Todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite”.

Abre a canção com uma espécie de grito a plenos pulmões: Hey Cara, eu estou vivo! Tenho vivido um dia de cada vez. Sinto que sou segunda-feira (o dia internacionalmente conhecido como um dos mais tediosos, chatos e ruins da semana) mas um dia serei Sábado.

Leia o resto deste post

Clarisse – Legião Urbana (uma outra estação)

Renato Russo, sempre alguns passos a frente. Numa época em que esses temas sequer eram considerados, discutidos, levantados para debate, ele peitava e fazia música falando sobre. Definitivamente Renato foi um cara muito a frente de seu tempo.

#gênio

13 Reasons Why (sem spoiller) (pequenas considerações)

Recentemente assisti a série da Netflix  “13 Reasons Why”. É impossível assistir a série e ficar indiferente. Por isso resolvi fazer esse post. Mas, antes de tudo, assista o trailer:

A série é baseada num livro. No livro a história  toda se dá numa única noite. Na série a história se passa em 13 longos capítulos. Esse é o único ponto fraco da série. A série é muito longa pra pouco assunto. Acaba ficando enfadonha em determinados momentos. Isso quase acaba com a diversão. Eu tive a sensação que 13 episódios foram muito. Mas, se você conseguir superar isso… bem… vamos lá.

13 reasons why tapes

Leia o resto deste post

Entrevista: Fabrício Lopes (blog Verdade em Vermelho e Preto)

Fabrício Lopes é uma das pessoas que mais me encantaram conhecer o trabalho recentemente. Um dos maiores nomes recentes e atuais da criação de conteúdo na internet. Com seu jeito simples, sincero e muito carismático vem tendo uma ascensão enorme, realizando um trabalho honesto, de muita informação, proporcionando um ambiente de discussão saudável como poucas vezes se encontra nessa grande rede chamada internet.

Um dos maiores diferenciais nas redes sociais e de interação do Fabrício, é o respeito ao próximo e o ambiente familiar, promovido nos seus debates, em grupos e chats. Uma moderação ferrenha. Além de informar, faz também o papel de educador, incentivando sempre a cortesia e a política da boa vizinhança entre todos usuários dos canais (pra mim isso é inédito, em se tratando de conteúdo de futebol e ainda mais Flamengo). A internet que desperta o melhor e principalmente o pior nas pessoas, você conseguir isso, é realmente algo quase utópico. Mas o impressionante: O Fabrício consegue. Proporcionando um ambiente para todos os públicos, todas as idades, todos os sexos ou ideologias de gêneros.

Todos esses predicados, me chamaram muito a atenção e foram peças fundamentais, para o convite para essa entrevista que segue, que foi atendido prontamente, com muita presteza por esse que seguramente é um nome que ainda vai dar muito o que falar, vocês vão ver. Em primeira mão, uma entrevista exclusiva.

fl

Fabrício, muito obrigado por aceitar o convite para essa entrevista aqui no blog, estamos muito honrados com sua participação. Como vai, Fabrício, tudo bem?

Tudo ótimo! Muito feliz e muito honrado pelo convite.

Quem é Fabrício Lopes?

Sou um homem de 39 anos, que teve a sorte de encontrar a mulher da sua vida, ter filhos maravilhosos e uma família muito unida. Sou temente a DEUS e tenho o Flamengo como uma das minhas maiores paixões. Paixão essa que carrego desde a minha mais tenra idade e que terei, aumentando a cada dia, até o fim da minha vida. E ainda tendo a sorte de ver essa mesma paixão, ser renovada, através de meu filho mais velho e de minhas duas filhas. Profissionalmente, tenho uma empresa de software, onde temos vários clientes em várias partes do Brasil.

Leia o resto deste post

Filhos – Samara Noronha

Samara sendo simplesmente Samara: Sensacional!

Impressionante o quanto essa menina consegue passar uma mensagem forte, cortante e pulsante. Sem firulas, sem frescuras, apenas sendo sincera, direta e visceral. Samara Noronha, uma artista de verdade e das boas.

 

Estado de Poesia – Chico César

Chico Cesar, sendo simplesmente sensacional nessa música que merecidamente emplaca em uma nova em horário nobre, global. Chico, esse artista subvalorizado da nossa arte, um cara que é muito mais que Mama África, tem canções lindíssimas e emocionantes, como essa, que segue.

Linda, linda, linda, linda!

Vida longa a esse grande artista! Sou fã demais desse cara!

Eu não gosto do bom gosto – by 22 (Senhas – Calcanhoto)

Estamos vivendo  uma época (Era, fase, etc) muito chata, onde o politicamente correto, a censura velada, uma padronização hipócrita de pensamentos vem dominando os debates. Tudo se transforma em preconceito, “fobias” (homo, negro, gordos, pobre, rico, partido político, etc) tudo é motivo pra taxar alguém de um rótulo pejorativo. O mais impressionante é que tudo depende de “em que lado você está”. Tá difícil ser você mesmo. Tem que se ter um cuidado absurdo ao se proferir palavras, em função da ação dos fiscais virtuais do que se expõe.

É certo que não se incentivar ou compartilhar preconceitos, porém não se deve padronizar os pensamentos. Ter opinião é quase um crime. Todo mundo tem direito a viver da forma que bem entender. Votando em partido “x” ou partido “y”. Sendo magro, fitness, fora do peso ou obeso. Hétero, Homo, Bi, trans ou o que quer que seja… enfim. As pessoas podem ser o que quiserem  e como quiserem. O que eu acho que não se deve fazer é empurrar goela abaixo das outras pessoas, o que você quer, como certo, como único e impassível de questionamento.

Leia o resto deste post

Nos Bailes da Vida – 14 Bis

Linda Canção de Bituca e Fernando Brant, lindissimamente interpretada por 14 Bis, ainda com os vocais de Flávio Venturini.

Leia o resto deste post

Lázaro Redivivo – Chico Xavier (Livro)

Conversando despretensiosa com uma amiga espírita, lembrei desse último livro desse segmento que li: Lázaro Redivivo, de Chico Xavier… [que tenho poucas informações sobre, tipo, data em que foi escrito e.. bem.. vai sem isso mesmo]. Psicografado pelo espírito do “Irmão X”… enfim.. não vou entrar em detalhes de religião, se “é” ou “deixa de é”…

O livro em si, me proporcionou uma leitura muito agradável, transmite uma mensagem bacana e tem uma passagem em particular que eu achei muito interessante:

lazaro-redivivoQuando o personagem José de Arimatéia, juntamente com mais dois ou três sujeitos do bigode grosso, patente alta (uns políticos da época), se dirigem ao personagem Jesus e… bicho: rola um diálogo sensacional! Não vou dar spoiller, mas, foi tapa na cara. Muito bom mesmo.

O livro todo se passa revivendo passagens bíblicas, sob um novo prisma, uma nova visão, supostamente passada por algum “espírito”, que vivenciou aquelas passagens. Eu diria que Lázaro Redivivo, é uma espécie de “Código Da Vinci” Tupiniquim. Muito antes de Código da Vinci existir, muito antes de Dan Brown Sonhar escrever o seu famoso e malfadado Best Seller. Não tem as polêmicas do famoso livro, mas tem a essência: trazer nova luz, nova interpretação a velhos pensamentos.

Segue também a linha de Caim, de Saramago que li há tempos e também muito me encantei.. só que tem um detalhe: Esse foi escrito muito antes desses todos. Ponto pro Chico! Ponto pro Brasil. Ponto pra nossa arte! Ponto pra nossa cultura!

No mais,  é isso. Fica aí minha dica literária (acho que a primeira, em anos de blog) e por ironia do destino: um livro de Chico Xavier, um livro espírita, sim e por que não?

Um grande abraço!

%d blogueiros gostam disto: