Estado de Poesia – Chico César

Chico Cesar, sendo simplesmente sensacional nessa música que merecidamente emplaca em uma nova em horário nobre, global. Chico, esse artista subvalorizado da nossa arte, um cara que é muito mais que Mama África, tem canções lindíssimas e emocionantes, como essa, que segue.

Linda, linda, linda, linda!

Vida longa a esse grande artista! Sou fã demais desse cara!

Eu não gosto do bom gosto – by 22 (Senhas – Calcanhoto)

Estamos vivendo  uma época (Era, fase, etc) muito chata, onde o politicamente correto, a censura velada, uma padronização hipócrita de pensamentos vem dominando os debates. Tudo se transforma em preconceito, “fobias” (homo, negro, gordos, pobre, rico, partido político, etc) tudo é motivo pra taxar alguém de um rótulo pejorativo. O mais impressionante é que tudo depende de “em que lado você está”. Tá difícil ser você mesmo. Tem que se ter um cuidado absurdo ao se proferir palavras, em função da ação dos fiscais virtuais do que se expõe.

É certo que não se incentivar ou compartilhar preconceitos, porém não se deve padronizar os pensamentos. Ter opinião é quase um crime. Todo mundo tem direito a viver da forma que bem entender. Votando em partido “x” ou partido “y”. Sendo magro, fitness, fora do peso ou obeso. Hétero, Homo, Bi, trans ou o que quer que seja… enfim. As pessoas podem ser o que quiserem  e como quiserem. O que eu acho que não se deve fazer é empurrar goela abaixo das outras pessoas, o que você quer, como certo, como único e impassível de questionamento.

Leia o resto deste post

Nos Bailes da Vida – 14 Bis

Linda Canção de Bituca e Fernando Brant, lindissimamente interpretada por 14 Bis, ainda com os vocais de Flávio Venturini.

Leia o resto deste post

Lázaro Redivivo – Chico Xavier (Livro)

Conversando despretensiosa com uma amiga espírita, lembrei desse último livro desse segmento que li: Lázaro Redivivo, de Chico Xavier… [que tenho poucas informações sobre, tipo, data em que foi escrito e.. bem.. vai sem isso mesmo]. Psicografado pelo espírito do “Irmão X”… enfim.. não vou entrar em detalhes de religião, se “é” ou “deixa de é”…

O livro em si, me proporcionou uma leitura muito agradável, transmite uma mensagem bacana e tem uma passagem em particular que eu achei muito interessante:

lazaro-redivivoQuando o personagem José de Arimatéia, juntamente com mais dois ou três sujeitos do bigode grosso, patente alta (uns políticos da época), se dirigem ao personagem Jesus e… bicho: rola um diálogo sensacional! Não vou dar spoiller, mas, foi tapa na cara. Muito bom mesmo.

O livro todo se passa revivendo passagens bíblicas, sob um novo prisma, uma nova visão, supostamente passada por algum “espírito”, que vivenciou aquelas passagens. Eu diria que Lázaro Redivivo, é uma espécie de “Código Da Vinci” Tupiniquim. Muito antes de Código da Vinci existir, muito antes de Dan Brown Sonhar escrever o seu famoso e malfadado Best Seller. Não tem as polêmicas do famoso livro, mas tem a essência: trazer nova luz, nova interpretação a velhos pensamentos.

Segue também a linha de Caim, de Saramago que li há tempos e também muito me encantei.. só que tem um detalhe: Esse foi escrito muito antes desses todos. Ponto pro Chico! Ponto pro Brasil. Ponto pra nossa arte! Ponto pra nossa cultura!

No mais,  é isso. Fica aí minha dica literária (acho que a primeira, em anos de blog) e por ironia do destino: um livro de Chico Xavier, um livro espírita, sim e por que não?

Um grande abraço!

Charme do Mundo – Toni Garrido (Live)

Acho que o mundo.. esse mundo faz charme.

Leia o resto deste post

Beija-flor – Rhê Guimarães

É com enorme alegria que apresento-vos mais uma “cara nova no pedaço”: RHÊ GUIMARÃES.

Tive a honra de conhecer a pessoa em um dos  shows da Nave, na primeira vez em que o Raphael Guimarães (integrante da Nave, multi-instrumentista, compositor e cantor… e filho da Rhê – com muito orgulho) se apresentou com a banda.

Leia o resto deste post

Garota Dourada – Rádio Taxi (Live)

Garoooootaaaaa Dourada….

Música e Arte!

Super hit dos anos 80, Música de filme, música que inspirou filme, top nas paradas de sucesso das FMs, estrondosa repercussão também no talento e na voz de Pepeu Gomes, essa composição do grande Nelson Motta em parceria com Wander Taffo e Lee Marcucci: Garota Dourada! Num belíssimo registro atual, ao vivo, dessa mítica banda, sempre na ativa e cada vez mais cativante e conquistando mais público a cada dia. Radio Taxi que não sente o peso da caminhada, pelo contrário: eles vão administrando cada vez melhor essa questão da rodagem e brindando ao público nos seus shows, com verdadeiros espetáculos, imergindo a todos em um imenso mar de nostalgia, música de qualidade e saudades de um tempo que não volta mais, de um tempo que se produziam, surgiam artistas que na verdade são atemporais, não tem época. Passe o tempo que passar, são sempre atuais. Esse é o Rádio…

Ver o post original 11 mais palavras

Canção da América (Unencounter) – 14 Bis (Live)

Qualquer dia, amigo, a gente, vai se encontrar..

Pois seja o que vier, venha o que vier.

Pedacinhos – Guilherme Arantes (live)

“Adeus também foi feito pra se dizer!”

Por vezes nos pegamos insistindo em coisas que deveríamos abrir mão. Daí, inevitavelmente me vem essa canção a mente. Isso não necessariamente relacionado apenas a assuntos amorosos. Em tudo na vida… são perguntas cruciais que são feitas durante a canção.

Leia o resto deste post

Fracasso – Tom Alves

Das perguntas que você não sabe responder
As pessoas que se escondem pra sobreviver
Da liberdade tão sonhada que você não soube fazer
Ao fracasso inesperado que você não foi capaz de prever

A vida é um circulo, é um jogo onde ninguém sai vencedor
A vida é o desejo de continuar ao custo que for

Das crianças que não aprendem a como devem crescer
Aos rapazes que ensinam o que sequer puderam aprender
Dos jovens adultos desempregados que desistem de viver
Aos senhores enfezados que jogam cartas para esquecer

A vida é um circulo, é um jogo onde ninguém sai vencedor
A vida é o desejo de continuar ao custo que for

Das meninas que trocam bonecas para cuidarem dos seus bebês
As senhoras que obedecem aos maridos por medo e estupidez
Do mendigo embriagado junto a todos que perdem a vez
Ao empresário lindo e rico que se matou no último mês

A vida é um circulo, é um jogo onde ninguém sai vencedor
A vida é o desejo de continuar ao custo que for
(Tom Alves)

Para baixar essa canção, clique aqui!

Que sorte a nossa – Matheus e Kauan – Texto de Valéria Ramos

“E aí, o quê que a gente vai fazer?”

 

Hoje reli e revivi uma lembrança de 4 anos atrás, atualíssima! A vida continua seguindo seu curso, a vida continua…

Vamos ao texto!

“Sabe o que é legal? Você ter alguém que te ama, que faz de tudo por você, pra te ver bem e sorrindo.. Ter alguém que te segura, quando você acha que tudo desabou, que tudo acabou, que tudo deu errado outra vez e no entanto, ter vontade de estar junto e perceber que você deita e levanta todos os dias ao lado dessa pessoa que acredita em você, nos seus sonhos, na vida.

Ter alguém que te olhe mesmo quando estão brigando ou brigados e diga: “eu estou com você! Você é surtada pra caralho mas eu te amo mesmo assim.”

Leia o resto deste post

Meio Psicopata – Matanza

Estava parado, bebendo cerveja, sozinho na porta do bar
Mas como nada é perfeito, to vendo um sujeito que vem reclamar
Dizendo que a vaga em que eu tinha parado meu carro era particular,
Tinha um tal que é dono da rua, e fica na sua que o cara já ta vindo aqui,
Te matar…

É impressionante como eu nunca faço nada.
É sempre a confusão que vem até aqui.
Falo isso para o meu psiquiatra,
Mas é claro, ele não entende.

No dia seguinte parei a pick-up num posto perto daqui,
Não tinha placa dizendo que tipo de música devia ouvir,
Podiam pedir de maneira educada, mas preferiram latir.
Peguei a chave de roda que sempre resolve esse tipo de situação
Por aqui…

É impressionante como eu nunca faço nada.
É sempre a confusão que vem até aqui.
Falo isso para o meu psiquiatra,
Mas é claro, ele não entende.

Nave de Prata: Decolando – ATENÇÃO: PROMOÇÃO DE INGRESSOS PRO SHOW!

É com imensa alegria que atesto a franca ascensão da banda carioca Nave de Prata! Os garotos estão cada vez melhores. Cada show da Nave, é um espetáculo único. Irreproduzível. Como eu gosto de dizer, para os casos em que se aplicam a expressão (e esse é o caso): é uma verdadeira experiência!

Outra expressão que define essa garotada talentosa é “IMPREVISIBILIDADE”. Marca da juventude atual. Da juventude boa – importante frisar. Eu falo da juventude pensante, juventude ativa, participativa, preocupada com os rumos do cenário nacional, sob todos os aspectos: político, artístico-cultural e principalmente: musical.

Nave de Prata definitivamente foge do lugar comum. A Nave não se permite rotular. Você assiste um show da Nave e pensa “quero voltar, preciso de outro desse”. O show já acaba com o gostinho de quero mais. Porém, o show seguinte vem. Automaticamente, você já imagina logo: “vou ter de novo aquela sensação, vou assistir aquelas performances, aquele modo de executar as canções”. No entanto você chega no show seguinte e “pam”, aquela porrada! Mas é uma porrada boa. Uma surpresa agradavelmente boa: os caras fazem um show totalmente novo. Um roteiro e uma direção completamente inédita. Daí você se vê na platéia se perguntando: como eles conseguiram surpreender tanto, positivamente? É dessa forma que me sinto a cada vez que vou assistir a Nave tocar, isso ficou ainda mais claro no último show da Nave que assisti – Nave de Prata e Rodrigo Vellozo no Teatro Ipanema-RJ.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os caras simplesmente detonaram tudo, quebraram todos os paradigmas, tudo que se havia de pré-concebido, pré-estabelecido. Eles com a desenvoltura de veteranos presentearam a plateia com um verdadeiro espetáculo. Fizeram som de gente grande, gente grande mesmo.

Leia o resto deste post

O Cometa – Rodrigo Amarante (texto by Tadeu Castro)

Hoje fui surpreendido. Não sou de receber homenagens, nem qualquer tipo de reconhecimento, por qualquer coisa que eu faça, mas hoje recebi. Uma homenagem demasiado exagerada, diga-se. Porém, sincera, vindo de quem veio. Já disse exagerada, acrescento: descabida, inapropriada – pois não é justa, excedente e exacerbada. Não é pra tanto, na verdade não é nem pro começo. Mas me emocionou, demais. Vou deixar aqui, registrado pra eternidade! Valeu Tadeu Castro!

“Dia desses recebi uma linda homenagem aqui no meu espaço (através doMúsica e Arte – Blog) de um cara e estou hoje retribuindo de forma muito sincera… Nosso único encontro até hoje, foi como um cometa que passou muito rápido, numa das esquinas de Copacabana… Mas tenho certeza que outros virão… Para você Igor Cartman Otávio Broflovski…”

Tadeu Castro

Bruto bailarino, Delicado que é
Olhos de menino, Ginga de pajé

Pena de malandro, Rima de doutor
Sua faixa preta, De amarelo decorou

Mas o decoro, o coro
O status quo
Ele dizia
Cara, assim, o ó!
E sua força era
A sua voz
Ainda é, será assim
Entre nós

Foi meu professor, Foi meu cúmplice
Sua mente, eu sei, Só chego ao índice
Fera dos palácios, Peste dos jardins
Orquestrava lata, E traduzia do latim

Mas o decoro, o coro
O status quo
Ele dizia:
Cara, assim, o ó!
E sua força era
A sua voz
Ainda é, será assim
Entre nós

O cometa passou, Marcou meu corpo
Está escrito, O cometa passou
Riscou o tempo, E foi…

 

 Para ler textos de Tadeu Castro aqui no blog, clique aqui. Para conhecer o Blog Sacada da Biblioteca, também de Tadeu Castro, clique aqui!

 

O LIVRO QUE NÃO TERMINEI

Hoje, pela manhã ao abrir o Sacada da Biblioteca, me deparo com esse texto, que automaticamente me remeteu, por tudo exposto, que minha van filosofia me permitiu captar e entender do texto, a essa canção: O dia que não terminou.

SACADA DA BIBLIOTECA

o-livro-que-nao-terminei[PROSA POÉTICA]

TEXTO BY HARRY HALLER [GHOST WRITER]

O meu nome, esse nome, foi retirado de um livro que eu nunca tive coragem de terminar de ler. Até mesmo porque, já no começo sabemos no que vai dar. Mas aí, se eu não for até o final, se eu não ler o derradeiro e esclarecedor último capítulo, eu sinto que tenho uma chance.

São duas opções que você tem no livro: as duas são óbvias.
Mas se são tão óbvias, por que são duas?
Pra me dar a chance de não ir até o final e ficar na dúvida.

Se for o que eu espero e anseio pra mim mesmo, também pro personagem, eu posso facilmente dizer: eu já sabia! E se não for o que eu espero e anseio para mim mesmo, nem pro personagem, também poderei dizer: eu já sabia.
Mas nem eu sei o que de fato eu…

Ver o post original 77 mais palavras

%d blogueiros gostam disto: